31 de março de 2018

O REI DA JUMP!





Em 19 de julho 1997 estreava uma tímida série na revista semanal japonesa Weekly Shonen Jump. Seu nome One Piece, seu autor Eiichiro Oda... Um jovem de 22 anos e pouquíssima experiência anterior com séries longas. O que poderia se esperar deste apostador? Os traços iniciais não eram lá essas coisas, uns poderiam até dizer serem controversos em detrimento do que se esperava de um Shonen Clássico. Mas apesar dos pesares vingou, a popularidade foi instantânea, e hoje, 21 anos depois, One Piece chega aos 900 Capítulos. Um marco HISTÓRICO, que cabe a mim comentar.

Mas olha só, pra começo de conversa, devemos entender por qual situação passava a Jump no final dos anos 90. 

Sabe "Dragon Ball"? Então, tinha acabado em 95. "Yu Yu Hakusho" e "Slam Dunk"? 1994... E o também gigante "Rurouni Kenshin", acabaria em 1999. Isto é, 4 das obras mais populares no Japão e no mundo (Em TODOS os tempos!) se deram entre final dos anos 80 e meados dos anos 90, contudo chegaram ao fim... JUNTAS! O que preocupava demais o imaginário da Editora Shueisha e principalmente da revista Shonen Jump. 


O que quero alertar sobre este período é o seguinte: As obras que mais tinham vendido nos últimos anos por todo o Japão - e resto do mundo - e que faziam estrondoso sucesso com os animes e filmes na TV, tinham acabado. E você não poderia esperar uma série nova de Togashi (Yu Yu Hakusho e HunterxHunter) e Toriyama (Dr. Slump e Dragon Ball) nem tão cedo. Resultado? Colapso. As vendas caíram, audiência baixou, concorrentes subiram... Inclusive concorrentes internos, afinal, este período estava recheado de bons Seinen e Shoujo começando ou no clímax de suas obras. Vale lembrar que o antológico "Berserk" é de 1988 (One Shot) e a série se desenvolvendo durante o início dos anos 90! 

Resumindo: Dragon Ball, Slam Dunk, Yu Yu Hakusho e Rurouni Kenshin chegaram ao fim e uma lacuna comercial e emocional se deu no coração dos fãs Japoneses. Como resolver? Bem... Esperando novas grandes obras aparecerem.


E apareceram! Para a sorte dos editores e de fãs ao redor de todo o mundo. Os 3 salvadores vieram um em cada ano. One Piece (1997); Hunter x Hunter (1998); Naruto (1999). E revolucionaram a forma de se ver e fazer Mangá, para sempre todo o sempre.


No entanto, algumas peculiaridades separam o primeiro dos outros 2. E tais peculiaridades fazem daquele, indubitavelmente diferente destes, e dos demais que vieram após o "Boom Naruto" - Como por exemplo Bleach (2001); Kekkaishi (2003); Ao no Exorcist (2009); Black Clover (2015) entre outros - mas quais peculiaridades seriam essas? 

A primeira é o HIATO! Característico do nosso querido Yoshihiro Togashi e o eterno Hunter x Hunter (Que, pelo tempo de publicação, deveria ter mais capítulos que Naruto, mas não tem nem metade). O que provoca um imenso problema de regularidade... Jamais uma obra sem regularidade poderia competir no topo por muito tempo, mesmo sendo o lendário Togashi. Enfim, o que quero dizer é: HxH é excelente, Togashi acertou duas vezes (Yu Yu Hakusho e Hunter x Hunter), mas a não regularidade por ele proposta, impede que seja um CARRO CHEFE da Jump, sendo somente um algo a mais... E como bem expliquei, a Jump àquela altura, não queria um algo a mais, queria uma obra que substituísse DRAGON BALL e SLAM DUNK (O que produzindo regularmente já era difícil, imagina com hiatos). 


A segunda é popularidade INTERNA! Masashi Kishimoto (Autor de Naruto) por vezes, tanto em audiência quanto vendas, demonstrou-se superior a One Piece... Mas no Ocidente, e não na própria casa! Este é um agravante para a epopéia pirata ter decolado nas vendas, enquanto Ninja ficava pra trás... Pra trás (batendo inúmeros recordes) mas pra trás... Tão pra trás que chegou ao ponto de já não poder rivalizar, em vendas ou audiência INTERNA com One Piece, por MILHÕES de unidades. O que vale ser ressaltado para expressar o porque de One Piece ser um Rei solitário... Ele estava além das perspectivas comerciais de Naruto, e pelo decorrer de ambas as obras (Vide - Após arco do Pain), sabemos qual foi a que nos frustrou profundamente em erros sequenciais até seu fim... Um fim pequeno ao pensar na imensidão que foi Naruto para todos nosso corações, infelizmente. 

Tal drama é presente... Na verdade, inclusive em Boruto (Continuação de Naruto a partir de seu filho).

Mas convenhamos, a influência do Ninja Loiro está presente no Japão e ao redor do mundo, seu anime foi um "boom" gigantesco nas Américas, a ponto de se equiparar com as antigas audiências de Cavaleiros dos Zodíacos (Saint Seiya) e Yu Yu Hakusho no Brasil. E, mais ainda, a ponto de mudar a forma como autores desenhavam mangá no Oriente.

Enfim, apesar da grandeza de Hunter x Hunter e Naruto, se não fosse a saga de Monkey D. Luffy, a cadeira de Rei da Jump deixada por Goku e suas aventuras, teria ficado vaga por mais de 2 décadas...

Esta é a mais pura realidade, expressa tanto em popularidade, quanto duração da obra.

 Na última edição da Jump a obra de piratas chegou aos INCRÍVEIS 900 CAPÍTULOS! Fora os mais de 800 episódios e diversos Ovas, peças de teatro, e adaptações pra TV. One Piece é soberano. Da Coréia à Angola, pergunte que terá resposta, Luffy será o Rei dos Piratas, assim como hoje é da Jump.

De fato é uma febre mundial! É a história em quadrinho com mais vendas na HISTÓRIA, é a obra com mais vezes primeiro colocado na votação semanal da Jump, além de estar no top 10 de audiência do Anime no Japão, durante todos esses longos 20 anos.


Mas agora vem cá, você deve estar se perguntando: One Piece é tão soberano assim, ou só estava a frente dos rivais Hunter x Hunter e Naruto? Para descobrir basta analisar as votações da Jump, além de olhar quantas capas principais a obra teve, em detrimento aos grandes sucessos que vieram após seu início: Bleach, Gintama, Katekyo Hitman Reborn, Death Note, Toriko, Kuroko no Basket, Beelzebub, Bakuman, Haikyuu, Boku no Hero,  Black Clover... Entre outros grandes sucessos do século XXI.  Todos abaixo de One Piece, dadas as devidas proporções, em audiência interna e externa, vendas, popularidade em geral e adaptações externas à obra. É um fato, que evidentemente não te impede preferir outras obras além das citadas, gosto é diferente de venda que também é diferente de qualidade.


Por fim devemos admitir... One Piece é o REI DA JUMP! E você deveria ler e assistir a esta obra que vem encantando diversas crianças, jovens e adultos por todo o globo.

Aliás... 21 anos, 900 capítulos e em breve 90 encadernados não são pouca coisa. São anos de dedicação e amor pelo que trabalho, afim de, sempre e sempre, manter-se no topo do mundo.


Caso tenha gostado do escrito, não esqueça de comentar o que achou e assinar o site com nossas obras gratuitamente - www.shounengo.com

Até mais!



Alberto Luis, Editor da Shounen Go!
Shounen Go shounengo.com

A sua plataforma de mangá

7 de março de 2018

Mais do que uma PLATAFORMA, uma FAMÍLIA!



Seria prepotente da minha parte tentar decifrar o porque da Shounen Go incomodar tanta gente... As vezes imagino que seja nossa ascensão repentina, ou então nossa forma dinâmica de encarar os problemas e, portanto, supera-los sem reclamar a todo instante. Na verdade, acredito até que eu saiba a razão de tanta oposição, mas trata-la neste breve artigo, não faria o menor sentido. Afinal, este artigo não é sobre vocês que desistiram, mas sobre nós, aqueles que insistiram

Capa do capítulo 8 de T-Hunter estréia esse Final de Semana!

Diariamente vemos posts e comentários do tipo:

"Ah, como é difícil ser ilustrador no Brasil..."

"Como é difícil ser mangaká por aqui..."

"Vivo correndo sem rumo atrás de um sonho impossível... Odeio isso aqui..." 

É quase que cotidiano comentários como esses destacados acima, e mesmo estando em aspas, não pertencem a um único autor... Não tem autoria específica. Ou seja, podem representar até, quiçá... A maioria dos quadrinistas brasileiros, infelizmente.

É triste mas tem um quê de verdade nisso tudo. Não só afirmo que muitos dos mangakás brasileiros tornaram-se pessimistas após inúmeras desilusões na carreira, como afirmo também entender tais desilusões. Afinal, todos tem contas para pagar, todos cansam com a falta de feedback dos fãs e, principalmente, todos uma hora sucumbem perante as dificuldades. No fim, simplesmente... Desistem. 

Deux ExGear obra  Original da Go!

E é por causa desses fatores que a Go surgiu... A ideia, a plataforma... O espírito, a casa... Enfim, a família do mangá brasileiro. 

Viemos para mostrar aqueles que ainda não desistiram, que há sim esperança de ser ilustrador ou autor no Brasil, mesmo perante tanto lixo sendo consumido diariamente advindo da grande mídia e do Establishment (Entendo que talvez um mero apostador fazer sucesso pode indignar os verdadeiros artistas. Mas acontece, até lixo vende quando tem quem compre). Viemos para provar que sim, nós podemos! Vocês podem! 

Podem ser reconhecidos por seus trabalhos, podem sair em revistas e jornais, podem vender e ganhar dinheiro com seus cartoons, quadrinhos, mangás... Sim vocês podem. Mas, talvez, seja mais difícil tentar sozinho, individualmente, como gatos na noite atrás de comida no lixo. Pra quê? Por quê? Por que agir desta forma por orgulho quando pode ter um lar? Uma casa unida em prol de você e de seu trabalho? 

Juntos, definitivamente, somos mais fortes e temos mais alcance. Juntos podemos dar a oposição fracassada um recado: A Go não é só uma plataforma criada por jovens deslumbrados, a Go é uma família! A família do Quadrinho Nacional, a família do cenário independente de Novels, Mangás e Cartoons. A família que une e unirá grandes autores e editores. Levando-os, por fim, para leitores de quadrinhos em todo o país. E (Quem sabe) futuramente... De toda a América! 

Página do mangá "Human" estréia esse mês, também Original da Go!

E essas palavras finais vão para você que já desistiu...

Dê-se uma nova tentativa, companheiro! Junte-se a Shounen Go! Junte-se ao sonho do mercado de quadrinhos nacionais! Tente outra vez, antes não existia a gente, agora existe. E por si só é uma novidade que pode mudar todo o contexto. NÃO desista! Olhe quantas obras fantásticas? A maioria exclusiva e Original da plataforma, com assistentes, editores, roteiristas e criadores de conteúdo pronto para divulga-las! 

Não vale a pena desistir sendo tão talentoso...

Página de Louis de Dampierre, obra exclusiva da Go!

Mas é claro que EU SEI que foi difícil até aqui, EU ENTENDO que você se desiludiu e pode estar frustrado, mas EU QUERO você mesmo assim. Seu talento, sua vontade, seu amor pelo que faz... Basta querer e acreditar no seu trabalho, nós seremos seu caminho, e prometemos te dar um destino final lindo... Basta não se deixar levar pelos acasos negativos, mas abraçar a grande causa que trará a você seu tão desejado sucesso.

Ah, e aos desgostosos que estão encucados com nosso repentino sucesso, não se afobe não. Já dizia o poeta: Tudo vale a pena quando a alma não é pequena. Seja humilde, você não é dono do mercado brasileiro de mangás, tampouco o rei que taxará subjetivamente aqueles que irão triunfar ou não no cenário... Afinal, anote o que eu digo: Já estamos triunfando. 

Nossas obras falam por si só.

Capa do capítulo 3 de Anjo da Guarda, obra Exclusiva da Go!


Brendon Cantuária CEO and Founder of Shounen Go! 
Shounen Go shounengo.com

A sua plataforma de mangá